terça-feira, 17 de fevereiro de 2009

Três excelentes razões para se fazer dança do ventre

Alguns anos atrás, comecei a fazer aulas de dança do ventre, porque precisava praticar alguma atividade física. De lá para cá, passaram-se mais de seis anos, e a dança do ventre ganhou mais uma admiradora. Há dois anos dando aulas, e convivendo com essas mulheres maravilhosas que são as minhas alunas, gostaria de citar três excelentes razões para se praticar a dança do ventre.
1ª, Como atividade física, a dança do ventre é completa, pois trabalha todos os músculos da dançarina. Além dos membros superiores e inferiores, geralmente usados na dança ocidental, a dança do ventre trabalha tronco, quadris, mãos, e até os músculos do pescoço. Como parte desta dança é feita em meia ponta alta, são fortalecidos os músculos das pernas e também os glúteos. Devido à necessidade de se manter os braços erguidos, em diversos momentos, os músculos desta região ficam mais firmes e torneados. A contínua contração da barriga ajuda a firmá-la e defini-la e, ao contrário do que se pensa, dança do ventre não dá barriga. Outro importante benefício é a correção postural, que deixa a mulher mais elegante... e até faz crescer alguns centímetros.
2ª, Além de trabalhar o corpo, a prática da dança do ventre envolve o aspecto emocional. A questão da auto-estima da mulher é especialmente trabalhada, conforme relato de várias de minhas alunas. A mulher que faz dança do ventre se sente mais confiante e contente consigo mesma. Mulheres inseguras aprendem a confiar mais em si mesmas, e as tímidas, a se soltar mais. Como a dança do ventre não exige um determinado tipo físico, todas as mulheres podem praticá-la, sejam elas magras, gordas, altas ou baixas. Além disso, não existe uma idade máxima para se fazer dança do ventre, o que significa que as mulheres de meia-idade (ou melhor idade) podem usufruir de seus benefícios. Outro aspecto importante é que a mulher começa a se sentir mais feminina e sedutora, ou seja, este benefício acaba se estendendo para o seu parceiro.
3ª, Não podemos nos esquecer que a dança do ventre, além de atividade física, é uma arte milenar. Eu digo milenar mesmo, porque as origens desta dança são muito antigas, estão ligadas ao culto da fertilidade praticada por vários povos. Existem teses que ligam a dança do ventre ao Antigo Egito, mas esta é uma longa estória. O que importa é que esta arte milenar desenvolve a musicalidade, a coordenação motora, a criatividade e a sensibilidade da mulher. A praticante de dança do ventre não faz apenas exercício, ela entra no terreno sagrado da Arte (com A maiúsculo). E a Arte, todos sabem, é sinônimo de transcendência. O artista não é só humano, ele é uno com Deus e os elementos.
E então, o que você está esperando? Como diria o poeta, “quem sabe faz a hora, não espera acontecer”.

Fone para informações: 9125-9219

Nenhum comentário: