ENTREVISTA COM GISELE

Hoje, 20/05/2013, entrevista a Gisele, aluna do Estudio, uma pessoa super bacana. Obrigada, Gi!

Como voce descobriu a  danca do ventre?
Desde quando passou a novela `O clone`, eu quis fazer danca do ventre, porque eh uma danca envolvente e feminina, as roupas sao lindas, e porque era diferente.

Como voce achou a escola?
Pela internet. Eu estava no salao de beleza, conversando com a manicure, e surgiu o assunto danca do ventre. Eu emprestei o tablet dela, digitei `danca do ventre Sao Jose dos Pinhais`, e apareceu o blog da escola .No outro dia, vim ao estudio para conhecer e ja comecei a fazer aulas.

Voce eh uma pessoa bem alta, e se achava desengoncada. Ja tinha praticado alguma modalidade de danca antes?
Eu tenho 1,73m de altura, e os meus bracos e pernas sao muito grandes. Eu ja tinha feito jazz na adolescencia, por menos de um ano. Essa epoca foi o auge do meu desengoncamento (risos). Eu tambem jogava volei, mas no esporte isso nao me atrapalhava, mas na danca sim. Eu achava que nao tinha a classe nem a postura necessarias para dancar, e abandonei a danca.
Nas primeiras aulas e ensaios aqui na escola, eu tive muitas dificuldades, principalmente com os bracos, porque nao tinha suavidade nem leveza. Com o passar do tempo, e apos as apresentacoes, eu vi que houve um aperfeicoamento, e os movimentos se tornaram mais bonitos. Eu quero sempre fazer o melhor, eu danco em casa, assisto a muitos videos, escuto musica arabe, alem de frequentar as aulas. Quando tem algum movimento em que eu tenho dificuldade, eu fico praticando ele em casa, ate o movimento sair.

Depois que voce comecou a fazer danca do ventre, notou alguma mudanca?
Sim. Eu me achava muito gorda, que tinha barriga, que eu nunca poderia usar uma roupa de danca do ventre, porque nao tinha o corpo ideal. Nas primeiras aulas, eu tinha vergonha da minha barriga, e nao tirava a camiseta. Com o decorrer das aulas, vi que era necessario tirar a blusa, primeiro para emagrecer e fazer com que a minha barriga ficasse mais bonita para a apresentacao, e depois para ver se os movimentos estavam sendo feitos corretamente. Eu comecei a me aceitar, a me gostar mais. Alem disso, o meu corpo ficou mais acinturado, as minhas pernas ficaram mais definidas, e com a melhora da postura, a minha barriga diminuiu. Eu era meio corcunda, os ombros eram projetados para a frente, e isso foi corrigido.
Depois que eu comecei a dancar, eu fiquei mais feliz, mas alegre e mais espontanea. Fiquei mais autoconfiante, a minha autoestima aumentou. Eu sou viciada em danca do ventre, nao vivo mais sem ela, e acho que nada eh impossivel para mim. Eu me permito todos os desafios, quanto mais, melhor.

Como voce ve o seu futuro na danca?
Eu me espelho em voces, e em outras profissionais que admiro. Quero participar de concursos, e chegar ao nivel profissional. Nao gostaria de dar aulas, mas de desenvolver a minha danca.

Para encerrar, gostaria de dar algum recado especial?
Eu gostaria de dizer que, por nao ter familia aqui (eles moram em Sao Paulo), no estudio eu desenvolvi lacos de amizade que me fortalecem e me proporcionam momentos de descontracao. As vezes, a gente vai comer cachorro quente, dar risada, conversar, e isso eh muito importante na vida da gente. E quero tambem agradecer as minhas colegas e as professoras por fazerem parte da minha vida e me motivar cada vez mais.



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

INFLUENCIAS ARABES NO BRASIL - Texto de Patricia Bencardini

COMPOSIÇÃO COREOGRÁFICA NA DANÇA DO VENTRE - TEXTO DE MELLISSA MEL

Dança do ventre - principais dúvidas