A ORIGEM DA DANCA DO VENTRE E SUA EVOLUCAO ATRAVES DOS TEMPOS

Meninas, este texto eu tirei da Revista Orient Express, ano I, edicao 5, de dezembro/1997. O texto eh da Mestra Samira Samia e da Simone Bomentre. Muito elucidativo, vale a pena ler!

A ORIGEM DA DANCA DO VENTRE E SUA EVOLUCAO ATRAVES DOS TEMPOS

Ninguem pode afirmar com exatidao onde e quando esta danca nasceu, sabe-se porem, que seu surgimento eh datado de periodo tao remoto que antecede ate mesmo a epoca dos faraos no antigo Egito. Tal constatacao ocorreu com a descoberta de petroglifos (inscricoes em rochas e cavernas) que foram feitos ha pelo menos 5.000 anos. Essas inscricoes associavam a danca do ventre aos rituais de fertilidade feminina e cultos a deusa mae. Foi com essa simbologia que atravessou o tempo e chegou aos templos do Egito onde foi imortalizada, inicialmente pelas sacerdotisas que em cerimonias secretas homenageavam as deusas Isis, Bast e Hathor. Estendeu-se posteriormente as outras deusas como Horus, Osiris, Ra, Ptah, Amon e Thoth. O verdadeiro nome desta danca eh `Raks El Chark` e significa a Danca do Leste, tambem conhecida como a danca do Sol ou do deus Ra. Segundo a simbologia do Cosmos, o ventre descoberto das bailarinas, em especial o umbigo, captava durante a danca a energia do deus Ra que era representado pelo disco solar. Dancava-se ainda durante a primeira noite de lua cheia em clareiras, florestas e locais considerados sagrados em meio aos fortes odores dos incensos em rituais que preservassem e aumentassem a fertilidade e saude femininas. Considerada sagrada passou a ser executada em palacios e logo depois popularizou-se pelas ruas e mercados. Com as invasoes frequentes ao Egito por outros povos, a danca do ventre difundiu-se entre os romanos, gregos, babilonios, hititas, turcos, marroquinos, sudaneses, etc. Assim sendo, sofreu varias alteracoes conforme a cultura de cada povo, o que enriqueceu ainda mais esta arte.
Os escritores Horacio e Juvenal, desde o ano 100 d.C., ja faziam referencias em seus escritos as bailarinas de danca do ventre profissionais e amadoras.
O poeta romano Horacio, nos conta que todas as jovens romanas estavam aprendendo a danca oriental, muito popular naquela epoca.
A danca do ventre ganha atencao mundial depois da expedicao de Napoleao Bonaparte ao Egito.
As `Ghawazee` (Ciganas) despertavam a curiosidade de varios artistas europeus chamados orientalistas, foram os primeiros ocidentais a designar a Raks El Chark como danca do ventre. E assim imortalizaram cenas de danca em suas obras.
Os publicos europeu e americano tiveram contato com bailarinas quando empresarios as traziam do meio oriente para as grandes exposicoes mundiais do seculo XIX. Em decorrencia disso, a danca arabe se popularizou e foi inserida ate nas producoes cinematograficas de Hollywood nas decadas de 40 e 50. Atraves destes filmes e registros podemos observar o desenvolvimento e a evolucao tecnica da danca do ventre. Devido as apresentacoes em filmes, shows na TV e grandes espetaculos, criaram-se coreografias mais elaboradas trazendo acabamento e sofisticacao a essa arte popular.
Atraves destas transformacoes a danca do ventre acabou sendo assimilada e apreciada por outras audiencias e se internacionalizou.
Ate hoje nao existem escolas oficiais de danca do ventre no Egito ou nos paises arabes. Professoras que outrora foram grandes bailarinas profissionais, passam sua arte as futuras geracoes. Atualmente a danca do ventre esta presente nas festas familiares e eh executada informalmente por qualquer mulher arabe.

Comentários

Oria Allyahan disse…
Olá, Aziza!

Adorei o seu blog! Muitas informações interessantes podemos encontrar aqui!

Há muito tempo que me interesso pela dança do ventre, mas somente agora pude começar a estudá-la e praticá-la e, de fato, é fascinante, um verdadeiro encontro com nossa essência!

Abraço de muito sucesso pra vc!

O.A.

^^
Aziza Mahaila disse…
Oi, Oria, tudo bem contigo? Que bom que gostou do blog! Danca do ventre eh tudo de bom, ne? Sucesso pra voce, linda!

Postagens mais visitadas deste blog

INFLUENCIAS ARABES NO BRASIL - Texto de Patricia Bencardini

COMPOSIÇÃO COREOGRÁFICA NA DANÇA DO VENTRE - TEXTO DE MELLISSA MEL

Dança do ventre - principais dúvidas